Produção De Motos No Polo Industrial Cresce 27% E Gera muitos Empregos A População

produção de motos no polo industrial de Manaus em novembro somou 113,8 mil unidades e registrou alta de 4,9% em relação a outubro. O acumulado do ano teve 1,12 milhão de motos fabricadas, volume 27% mais alto pela comparação com os mesmos 11 meses do ano passado.

Os números foram divulgados nesta quinta-feira, 9, pela Abraciclo, entidade que reúne os fabricantes de motos e bicicletas instalados em Manaus (AM). O total até novembro é o maior para o período desde 2015 e indica que a produção de 2021 será mesmo de 1,22 milhão de motos, com crescimento próximo a 27% sobre 2020.

“Todos os fabricantes estão acelerando o ritmo de produção para atender à demanda que segue em alta, especialmente por modelos de entrada e de baixa cilindrada”, falou o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian.

De acordo com executivo ele acredita que a curva de aceleração deverá se manter nos próximos meses, mas recorda que ainda não é possível traçar perspectivas para 2022. “A chegada da variante Ômicron do coronavírus contaminou os mercados globais com pessimismo. E no Brasil temos diversas incertezas no cenário político-econômico. Algumas medidas podem impactar negativamente o desempenho do setor”, avalia. A inflação e a consequente alta nas taxas de juros tendem a atrapalhar o setor por sua dependência de vendas financiadas (cerca de 40% do total).

Emplacamentos de 2021 crescem quase 30%
Em novembro foram licenciadas cerca de 106,5 mil motos. O mês teve a melhor média diária de emplacamentos do ano (5,3 mil unidades) e anotou crescimento de 9,8% sobre outubro. O acumulado de 2021 somou 1,04 milhão de unidades, com alta de 28% sobre iguais meses do ano passado.

motos urbanas de baixa cilindrada (segmento street) corresponderam por 507,7 mil unidades, o equivalente a 48,6% do total de licenciamentos. Elas são um retrato bem fiel do segmento como um todo e suas vendas subiram quase 25% na comparação interanual.

Mas o maior aumento nos licenciamentos de 2021 permanece entre os scooters: 44%, com 97,7 mil emplacamentos nestes 11 meses. Segundo a Abraciclo, a agilidade, economia e facilidade de estacionar pesam muito na decisão do consumidor por esses veículos.

Empregos
Com o crescimento na produção de motos o numero de emprego também cresceu. O número de empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado somou 31 milhões de pessoas no trimestre móvel encerrado em agosto, uma alta de 4,2% na comparação com o trimestre encerrado em maio e de 6,8% em relação ao mesmo trimestre de 2020. Já os empregados sem carteira assinada no setor privado ficaram em 10,8 milhões, uma alta de 10,1% no trimestre e de 23,3% no ano, as maiores variações da série histórica.

 

você pode gostar também
error: Proibido copias