Auxílio Estadual do Amazonas retoma entregas em 61 municípios

O Governo do Amazonas retomou na última segunda-feira, 10 de janeiro, a entrega dos cartões do Auxílio Estadual Permanente. Desse modo, o processo aconteceu na capital Manaus e em outros 61 municípios do interior. 

Além disso, o estado informou que possui o objetivo de alcançar o número de 300 mil famílias com o benefício. Portanto, para isso, a gestão irá adotar novos métodos de busca para que os cartões cheguem a todos os que possuem direito ao programa. 

Desse modo, esta nova fase da medida deve se estender até o dia 28 de fevereiro. Isto é, quando haverá buscas das famílias de todo o estado do Amazonas que ainda não têm seus cartões. 

Como ocorreram as entregas?

De acordo com o governo, na capital as entregas foram no Centro de Convivência do Idoso. Assim, o local irá funcionar das 9h às 16h, até a próxima sexta-feira, 14 de janeiro, prazo final para a retirada dos cartões. 

Ademais, a Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) alerta que o Auxílio Estadual só poderá ser retirado pelo titular do cartão. Isso significa, então, que é necessário:

  • Documento de identificação original com foto
  • Registro no aplicativo Sasi (uma plataforma de mensagens entre o governo e a população)
  • Coleta de assinatura na cautela 

Ainda segundo a pasta, desde o mês de novembro de 2021, quando o benefício se iniciou de forma permanente, o governo estadual já efetuou a entrega de mais de 90% dos cartões.

Dessa forma, mais de 271 mil cartões já chegaram à população e, em torno de 28 mil, ainda deverão ser entregues nesta próxima etapa. Destes, então, serão 16 mil na capital Manaus e 12 mil em municípios do interior.

Auxílio Estadual Permanente chegará ao interior

Segundo a Seas, em todos os municípios de Amazonas haverá a instalação de pelo menos um ponto da empresa Avancard. Isto é, empresa responsável pela fabricação dos cartões.

Dessa maneira, os beneficiários poderão retirá-los de forma mais eficaz. Além disso, de acordo com a secretaria, todo o processo de entrega dos cartões terá acompanhamento de um servidor do governo.

Assim, o programa social conseguirá chegar a toda a população vulnerável do estado.

Mais de 247 mil famílias já recebem o benefício

Desde o mês de dezembro, mais de 247 mil famílias do estado do Amazonas já possuem acesso aos valores do Auxílio Estadual Permanente. Nesse sentido, o programa vem sendo executado na capital Manaus e nos outros 61 municípios da região. 

“A gente tem uma urgência de entregar esses cartões, porque nada é mais importante nesse momento do que colocar comida no prato dessas pessoas que tanto precisam. Eu mobilizei todas as secretarias, convoquei todo mundo, para que a gente pudesse fazer essa logística. Mobilizei toda a nossa estrutura para que a maior quantidade possível de pessoas pudesse receber esse cartão. Estou muito feliz e satisfeito. Essa é uma ação que indica que a gente está no caminho certo, de fazer a coisa certa na hora de ajudar as pessoas”, comentou o governador Wilson Lima em uma das entregas.

Ademais, o Auxílio Estadual Permanente vem sendo considerado um dos importantes programas estadual do Brasil. Portanto, com o objetivo de assegurar a segurança alimentar de milhares de famílias em situação de pobreza e extrema pobreza. Em todo o Amazonas, são 300 mil famílias, sendo 142 mil do interior, que poderão ter acesso à medida.

Após a conclusão da primeira etapa do cronograma de entregas dos cartões, o Estado terá a busca ativa daqueles que ainda não foram aos pontos de distribuição para retirar o cartão do benefício.

Quem pode participar do Auxílio Estadual?

Apenas poderão participar do Auxílio Estadual Permanente famílias que se enquadrem nos critérios específicos do programa. Desse modo, de acordo com o Decreto 44. 772 de 2021, que rege o benefício, poderão receber a cota aquelas famílias que:

  • Possuem inscrição no Cadastro Único do Governo Federal com Responsável pela Unidade Familiar (RF) com idade igual ou superior a 18 anos.
  • Participam de programa de transferência de renda em situação econômica de renda de extrema pobreza e pobreza. Neste caso, para se incluir na linha de extrema pobreza consideram-se as famílias com renda de até R$ 100 por pessoa. Já a linha de pobreza inclui quem recebe até R$ 200 de renda familiar por pessoa.
  • Possuem inscrição no Cadastro Único do Governo Federal com uma faixa de renda familiar per capita de até meio salário mínimo, ou seja, R$ 606 atualmente. Contudo, estes precisarão cumprir com mais critérios. Desse modo, devem ter algum membro portador de alguma deficiência; ou Responsável Familiar idoso (idade igual ou superior a 60 anos); ou Responsável pela Unidade Familiar do sexo feminino, sendo a provedora da renda e sustento da familiar.

Desse modo, apenas os grupos sociais acima poderão ter acesso à quantia de R$ 150 de forma mensal e contínua.

No entanto, o programa deixa claro que alguns fatores poderão impedir sua participação.

O que pode impedir a participação da família?

De acordo com a Seas, é possível que uma família não possa receber o Auxílio Estadual. Assim, será considerado inelegível o cidadão responsável pela Unidade Familiar (RF) que:

  • Não tenha Cadastro de Pessoa Física devidamente cadastrado. Portanto, é importante estar com o CPF regularizado.
  • Consta com Cadastro de Pessoa Física em outras bases de informações oficiais do Estado, em condição incompatível com a situação de extrema pobreza, pobreza e baixa renda do Cadastro Único. Isso significa, então, que, em outros registros, esta família possui renda maior ao permitido.

Neste último caso, o governo irá considerar dados do:

  • Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas – Detran-AM. Não considerando, então, pessoas que possuem o Registro Nacional de Veículos Automotores (RENAVAM) ativo por cadastro de veículos dos anos de 2000 a 2021. 
  • Cadastro de Servidor Público do Estado do Amazonas. Excluindo pessoas que estão na folha de pagamento do Estado do Amazonas (ativos e inativos) do mesmo mês de arquivo do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.
  • Sistema de Controle de Óbitos – SISOBI. Aqui, haverá consulta aos registros de mortes em cartórios da capital e interior de todo Brasil.
você pode gostar também

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler Mais

error: Proibido copias